segunda-feira, 19 de abril de 2010

FRANQUIA / MAXIMAFILIA

FILATELIA – MARCOFILIA – MAXIMAFILIA

DUAS SÉRIES PARALELAS: PORTUGAL – ROMÉNIA

Quase ao mesmo tempo (de 1972 a 1974) foram emitidas nestes Países duas seres de selos abrangendo um grade número de taxas, mais ou menos necessárias para a franquia de correspondências, que os catálogos designam por “sérias base” ou “séries correntes”. Estas duas séries apresentam analogias muito interessantes que vamos analisar sob o triplo aspecto dos selos, dos carimbos e dos postais máximos.

A FILATELIA

1.1. Ao passo que Portugal se contentou com 20 selos, quantidade, aliás, muito respeitável, a Roménia elevou a sua série a 37 valores para correio normal e 1 para correio aéreo, quase o dobro da primeira, o que constitui um verdadeiro recorde para uma série deste tipo.
1.2. Em contrapartida o valor facial dos selos portugueses é de esc. 329$45, a série romena é de lei 186.90, bastante superior aquele, a que correspondem as médias por selo por cerca de 11$00 a 5$00 respectivamente, considerando o valor real do leu equivalente ao escudo. A razão principal deste grande desnível reside no facto de a série portuguesa incluir um selo de 100 escudos (cabeçalho), cujo aparecimento suscitou uma avalanche de protestos dos filatelistas portugueses que consideram este valor excessivo e desnecessário apesar da justificação dos serviços responsáveis dos CTT. A taxa mais elevada de correio normal é de lei 16.20 e do selo de correio aéreo de lei 14.60, ambos muito necessários para franquia de correspondência.

1.3. Os selos portugueses foram emitidos por grupos de 4 selos, os três primeiros 1.3.72, 6.12.72 e 5.9.73 e de 8 o último em 20/8/74. Os romenos foram emitidos por grupos de 10 selos, os três primeiros, em 1.5.72. 2º.12.t2 e 15.12.73 o último, em 28.1.74, estes representando barcos.
1.4. Tanto na emissão portuguesa, como na romena, foram adoptadas duas dimensões designadas nos catálogos por “pequeno formato” e “grande formato”. Essas dimensões nos selos portugueses são de 26 X 21 mm (16 selos) e 35 X 25 mm (os 4 últimos selos) e nos romenos de 28 X21 mm (32 selos) e 33 X 24 mm (os últimos 5 selo e o de correio aéreo. É curiosa a coincidência dos primeiros selos de grande formato de cada uma das séries de 10$00 e 10 lei. Todos os selos portugueses são de formato são de formato horizontal, quando certos motivos, como a nave central da igreja do Mosteiro de Alcobaça, Torre dos Clérigos e outros seriam melhor apresentados verticalmente em selos tão pequenos, com a agravante de nalguns dele não ter sido utilizado todo o espaço disponível.
Nos romenos 24 são horizontais + 13 verticais, donde resulta um melhor desenvolvimento dos motivos e um completo aproveitamento dos espaços.
1.5. Os selos romenos de uma só cor, ao passo que os portugueses têm pelo menos duas cores. Destes os quatro últimos são multicores e todos eles mostram o desenho e a impressão mais cuidados. Quer isto dizer que a série portuguesa é mais vistosa, sendo de lamentar que pelo menos os seis selos romenos de grande formato não tivesse sido impressos em várias cores.
1.6. Em ambas as séries figuram selos com motivos já reproduzidos anteriormente. É caso dos selos de 2$50, 5$00, e 7$50 da série portuguesa e dos 1.00, 1.20, 1.55, 1.75, 3.45, 6.20 e 8.45 da série romena.
Alguns deles reproduzidos vária vezes. Não se compreende esta repetição porquanto em ambos os Países há muitos outros monumentos e paisagens igualmente dignos de serem consagrados filatelicamente.

2. MARCOFILA

2.1. Contrariamente ao que acontece com as séries comemorativas, para as quais são sempre criados carimbos comemorativos especiais do primeiro, ilustrados ou não, nas cidades concordantes esta série romena não mereceu as mesmas honras no que respeita à província. Só para os selos de 3.50, 8.45, 11.90 e 12.75, que representam monumentos de Bucareste, se utilizou um carimbo especial de data variável, cognominado “da trombeta” devido ao desenho em baixo, aliás nada apreciado pelos coleccionadores por ter sido utilizado com muita frequência na série base precedente de 1964 a 1967.

2.2. Já o mesmo, porém, não acontece com a série portuguesa, para a qual foi criado um carimbo especial uniforme do primeiro dia de emissão, infelizmente limitado às cidades de Lisboa, Porto, Coimbra e Funchal, o que, aliás, acontece com todas as emissões de há anos a esta parte, quando tal carimbo deveria ser extensivo a todas s localidades representadas nos selos, até pela homenagem que a elas assim se prestava. Em tais circunstâncias só foi possível utilizar esse carimbo em três postais máximos (regras de concordância de lugar), dado que não houve qualquer selo representativo da cidade do Funchal, o que é de lamentar.
2.3. Por curiosidade e à margem do assunto de que estamos a tratar, citamos o facto pouco conhecido de um panorama desta última cidade e seu posto figurar no selo alemão 6p+4p da série “Socorro de Inverno” emitida em 1937. O caminho, infelizmente pouco legível, foi aplicado a bordo do navio da organização operária nazista “Força pela Alegria2 WILHELM GUSSLOFF, que se vê no postal, fundeado na Baia do Funchal em 20 de Abril de 1938.
2.4. Já por várias vezes nos temos insurgido contra o facto de não serem criados carimbos especiais de primeiro dia para todas as localidades a que a que os selos respeitam, tanto para paisagens e monumentos, como para personagens, tal como acontece em muitos outros Países. Oxalá os nossos protesto sejam finalmente ouvidos por quem de direito.

3.1. Considerando o facto na sua totalidade e a romena em grande parte, representam paisagens e monumentos dos dois Países, logo os maximafilistas se apresentam a procurar no comércio no comércio postais ilustrados concordantes com os motivos dos selos, com os resultados que passamos a expor:
3.2. Da série portuguesa há várias edições de excelentes postais coloridos para 18 selos, não tendo sido encontrados até agora quaisquer postais da Ponte Romana de Ponte Lima (selo de $10) e do Dólmen de Carrazeda (selo de 4$50). Na nossa velha colecção de postais ilustrados descobrimos dois com estes monumentos que pelo se interesse aqui se reproduzem.
3.3. Na série romena há 30 selo com paisagens, monumentos e complexos industriais e 8 com barcos de diferentes tipos. Destes só recebemos até agora dois postais máximos com os selos 1.55 e 1.75., não se conhecendo postais para os restantes seis selos. Das paisagens e monumentos temos tudo em excelentes postais coloridos, sendo, porém, raros os deste tipo com os selos de 6.80 e 13.30. Fazemos votos para que sejam editados os postais que faltam para se completar esta bela série.

REVISTA FRANQUIA Nº.7 ONDE SAÍU O PRESENTE ARTIGO

MAQUETE DA CAPA DO MEU PRIMEIRO LIVRO, CAFÉ LISBOA
em processo editorial

Postado por Daniel Costa

3 comentários:

  1. Boa Noite
    Tambem sou colecionador de maximafilia, socio da APM 1006. Tenho um blog do tema em http://www.omundoapaixonantedamaximafilia.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Daniel uma colecção que realça o teu gosto pela arte!
    Beijo doce

    ResponderEliminar
  3. Welcome to my updated MAXICARD blog,
    http://gulfmannmaxicard.blogspot.com
    Please let me know your comments,
    Thanks.

    ResponderEliminar